Outubro Rosa: hábitos alimentares e o risco de câncer

Como temos visto nos posts anteriores, outubro é o mês de conscientização sobre o câncer de mama. Além de influenciar as mulheres a fazerem os exames de rastreamento, questões relacionadas ao estilo de vida também devem ser enfatizadas por você, educador físico.

Anteriormente, vimos que a prática de exercícios físicos é um fator protetor para o câncer de mama. Entretanto, o consumo de bebidas alcoólicas, o excesso de gordura corporal e o ganho de peso na vida adulta são fatores de risco convincentes para a doença em mulheres na pós-menopausa.

Não se preocupe, iremos explicar! 

gordura corporal em excesso faz com que a produção de “hormônio feminino” se mantenha elevada mesmo após a menopausa, devido a conversão de androstenediona em estrona no tecido adiposo, o que é considerado um fator de risco para o câncer de mama. Além disso, a exposição hormonal prolongada (período menstrual) e o excesso de glicose no sangue (hiperinsulinemia), muito comum na obesidade, também aumentam as chances de contrair a doença por conta do estímulo a proliferação destas células.

Por isso, além de alertar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, o Outubro Rosa deve servir de reflexão para mudanças de hábitos que apresentam benefícios na composição corporal e que vão muito além da estética!

Para um bom planejamento alimentar e orientações individualizadas, consulte um nutricionista.

Matriz
Blumenau
Curitiba
Atendimento através de agendamento
Criação de sites por Vale da Web