Influência de exercícios resistidos sobre a Osteoporose

Além dos exercícios resistidos influenciarem no aumento da massa muscular, ao utilizar valências físicas como a força e a potência, promovem também o desenvolvimento de uma estrutura óssea saudável. O treinamento de força resulta também na melhora do equilíbrio, na prevenção de doenças articulares e na redução de quedas e fraturas. Sendo assim, o efeito do treinamento de força minimiza os principais fatores de risco para qualquer prejuízo ósseo, principalmente a osteoporose.

A osteoporose é caracterizada pela diminuição da massa óssea, em conjunto à deterioração na macroarquitetura do tecido ósseo, que atinge principalmente o público feminino após a menopausa. O pico de massa óssea é influenciado pelo sexo, raça, nutrição, exercícios e saúde global, sendo que a preservação de bons níveis de densidade mineral óssea é o fator de maior importância para um envelhecimento saudável.

Com o avançar da idade, ao alcançar o seu pico de mineralização, a massa óssea inicia seu declínio. Sendo assim, os ossos degradam tanto a matriz colágeno quanto conteúdo mineral, porém retêm sua organização básica. Na osteoporose, ocorre a diminuição da concentração de cálcio e a estimulação da síntese do paratormônio, que é o hormônio que atua aumentando a síntese de cálcio no sangue. Quando o cálcio é insuficiente para manter os níveis adequados, os níveis de paratormônio aumentam, o que acarreta na perda óssea e consequentemente provoca a deficiência de vitamina D.

Os exercícios com cargas elevadas proporcionam diferentes respostas ao esqueleto humano, dependendo da magnitude, distribuição e frequência de tensão gerada nos ossos. A ação de cargas elevadas e o estresse contínuo gerado pelos exercícios resistidos de forma dinâmica, em relação à massa óssea (densidade mineral óssea), resultam em adaptações morfológicas como o aumento da espessura óssea. Logo, manter uma rotina de exercícios com orientação e monitoramento responsável de um educador físico pode ser muito benéfico para melhorar a qualidade de vida de quem sofre de osteoporose, ou mesmo prevenir a diminuição da massa óssea de quem está acima de 45 anos e deseja manter uma vida ativa e saudável.

Esta publicação tem assinatura de Naira Vier, profissional de Educação Física certificada pelo CREF (023346-G/SC).

Matriz
Blumenau
Curitiba
Atendimento através de agendamento
Criação de sites por Vale da Web