Potencialize seus treinos! Qual a diferença dos tipos de pegada nos exercícios?

Muitas vezes, uma pequena variação pode fazer com que o exercício seja mais ou menos efetivo. A exemplo disso, possuímos diferentes tipos de pegada, que principalmente nos exercícios de musculação, influenciam diretamente na solicitação muscular, consequentemente nos músculos do braço e do antebraço.

Para caracterizá-las, levamos em conta a forma como os punhos estão posicionados nos exercícios, ou seja, é a forma como o ponto de apoio da carga é segurada. Os três tipos de pegada são: neutra, supinada e pronada. A pegada neutra, é aquela em que os punhos estão na vertical. A supinada é feita com a palma das mãos apontando para cima e a pegada pronada é feita com a palma das mãos apontando para baixo.

A remada na polia baixa, por exemplo, é um dos exercícios que sofre influência da utilização de diferentes pegadas, tendo em vista que está focada nos músculos dorsais.

No caso do uso da pegada supinada, influencia na utilização dos músculos bíceps e braquial onde há uma intensa atividade pelo maior movimento de flexão do cotovelo. Para quem faz a divisão costas e bíceps e quer uma atividade mais intensa, essa é uma variação muito interessante.

Para quem não vai usar no treino de bíceps, a variação com a pegada neutra irá trabalhar fortemente a cabeça longa do bíceps. Com isso, podemos trabalhar de forma mais específica essa porção muscular e manter um treino de mais qualidade.

Já o exercício de remada baixa com pegada pronada, é mais interessante para o trabalho dos músculos do antebraço, por questões de estabilização.

Converse com um educador físico e experimente novas variações!

Esta publicação tem assinatura de Naira Vier, profissional de Educação Física certificada pelo CREF (023346-G/SC).

Posts Recentes

Siga-nos

Matriz
Blumenau
Curitiba
Atendimento através de agendamento
Criação de sites por Vale da Web